Rondônia, 2/9/2014
 
Mundo
Nova saída para o Pacífico se consolida com restauração da BR-429
1/10/2013 - 13:27


ASSINATURA- A assinatura da Ordem de Serviço da BR-425 é uma conquista da região e abre a possibilidade de uma nova rota para o Pacífico.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) já havia feito as licitações para a restauração da BR-425 e do lote 1 da BR-364. Mas, somente, agora, com a Assinatura da Ordem de Serviço da BR-425 em Nova Mamoré, às 10:00 horas, é que, efetivamente, a obra comecará a ser executada e vai permitir o acesso aos municípios rondonienses de Guajará-Mirim e Nova Mamoré e que serve como ligação com a Bolívia. Uma Saída do Pacífico, através da Rodovia-425 é uma rota alternativa aos mercados asiáticos pelo Oceano Pacífico e não somente resgata a estrada que estava num estado muito ruim, cheia de buracos, quase intransitável, como irá dar um novo dinamismo aos municípios de Nova Mamoré e Guajará-Mirim. 

Rodovia é fundamental para a integração com a Bolívia

A ideia principal que rege a restauração da BR-425 é a de se interligar à BR-080, que sai do Planalto Central e corta Mato Grosso, Rondônia, saindo em Machadinho d’Oeste, passando em Ariquemes, Monte Negro, Campo Novo, Buritis, saindo de Nova Mamoré, já próximo de Guajará-Mirim, que é a saída de Rondônia para o Pacífico, por meio da ponte binacional de Guajará-Mirim/Guayaramerín. É preciso lembrar que o trecho da obra que liga Guayaramerín a La Paz, passando por Riberalta, e por algumas outras cidades bolivianas, abrindo caminho para mais um corredor de exportação rumo aos portos do Pacífico, desta vez ao Porto de Arica, no Chile, encurtando distâncias, ficando muito mais próximos dos portos para exportar os produtos de Rondônia.
Com isto se terá dois corredores – tanto o que sai pelo Acre-Peru como este que sairá de Rondônia pela Bolívia, chegando aos portos do Chile –, que vão encurtar distâncias para que os Estados do Norte encontrem os portos do Pacífico, a fim de exportarem os nossos produtos baixando os custos de transporte. Este é um trabalho que também envolveu as lideranças políticas e empresarias, pois, além do apoio da Fecomércio/RO, por seu presidente Raniery Coelho, também teve do presidente da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Guajará-Mirim-ACISGM, Márcio de Souza Brada, além do incessante trabalho do senador Valdir Raupp e, principalmente, da deputada Marinha Raupp que aprovou requerimentos na Comissão de Viação e Transporte da Câmara dos Deputados em relação aos problemas de infraestrutura de Rondônia tendo dado ênfase a nova rota para o Pacífico via BR-080 e a conclusão da restauração da BR-425. A restauração, que agora será iniciada, está orçada em R$ 76 milhões.

Fonte : Assessoria    Autor : Assessoria
 
 
Comente com o Facebook
 
 
Publicidade

Publicidade

 

 Outras notícias


RONEWS -Notícias de Rondônia e Região
E-mail : redacao@ronews.com.br